Free Shop Sineriz – Rivera, Uruguai

Free Shop Sineriz

O Free Shop Sineriz localizado na Av. Sarandi, 338. Fones ( 598) 46229955 e ( 598) 4622956. Com mais de 20 anos de experiência, o Free Shop Siñeriz conta com os seguintes produtos:


bebidas
comestíveis
perfumaria
eletrônicos
charutos & acessórios
óculos , relógios & jóias
esporte & confecções
bazar , camping & pesca

Em seu site : www.sineriz.com.uy , você encontra a lista de produtos e preços oferecidos.
Horário de funcionamento: de 2ª feira 6ª feira: 8h 30min / 12h e das 14h às 19h
Sábados: 8h 30min / 19h
Domingos: 8h 30min / 12h 30min
Email: sineriz@sineriz.com.uy

Limite de compras no exterior

Quem viaja de avião para o exterior pode gastar, no máximo, US$ 500 em compras, sob pena de pagar multa de 50% sobre o valor excedente (por navio ou via terrestre, a cota de isenção cai para US$ 300). A parte boa é que, desde outubro de 2010, celulares, máquinas fotográficas, relógios, roupas, sapatos e cosméticos não precisam ser declarados. A Receita Federal classifica esses objetos como de uso pessoal e, por isso, não entram na cota de isenção. Em compensação, para qualquer item há um controle sobre o número de unidades (veja o quadro).

Fique atento:

  • A Declaração de Saída Temporária de Bens foi extinta. Esse documento era emitido antes do embarque, a pedido do turista, para comprovar que ele já era dono dos equipamentos importados levados na viagem. Era a melhor forma de prevenir eventuais confusões na alfândega – como o fiscal da Receita alegar que o produto fora comprado naquela temporada no exterior.
  • Para não correr o risco de pagar imposto por algo que você já tinha, leve a nota fiscal do equipamento.
  • Se você não tiver o comprovante, melhor deixar o eletrônico em casa; essa regra não se aplica a produtos nacionais.

Quantidade de produtos que podem ser trazidos do exterior

Produto Quantidade máxima Entra na cota dos US$ 500?
Câmera fotográfica e celular Um por pessoa Não. São considerados objetos de uso pessoal, não importa o modelo e o valor, se estiverem fora da embalagem e usados
Lentes e outros equipamentos fotográficos Depende do valor. Procure não trazer mais de 10 nem de marcas e tipos diferentes Sim. A menos que você consiga provar que comprou para uso profissional durante a viagem
Câmera filmadora Duas por pessoa Sim. Porém, no caso de máquinas que filmam e fotografam, vale a regra da câmera fotográfica
Notebook, videogame e outros eletrônicos Um de cada tipo por pessoa Sim. Para proteger o mercado nacional, o Ministério da Fazenda não libera esses produtos
Relógio Três por pessoa Não. Faz parte dos produtos considerados de uso pessoal
Roupa e sapato Três de cada tipo/modelo Não. São considerados de uso pessoal, mas têm de ser condizentes com o passageiro e o tipo da viagem
Bebida 12 litros do exterior mais 24 garrafas do Duty Free Sim. Somente as compradas no Duty Free não são tributadas
Cigarro Dez maços do exterior, mais 20 maços do Duty Free Sim. Somente as comprados no Duty Free não são tributados
Cosmético Não há número oficial, mas o recomendável é trazer no máximo dez unidades de um mesmo produto Não. É considerado de uso pessoal. Só não exagere – do contrário, podem ser tributados.

 

Daneluz debate impacto dos novos free shops em Santana do Livramentofotografia

O deputado estadual Marcos Daneluz (PT) participou de audiência pública da Comissão de Assuntos Internacionais e do Mercosul da Assembleia Legislativa, na manhã desta sexta-feira (5) em Santana do Livramento. Na pauta, o trabalho nas fronteiras do Mercosul, especialmente a legislação trabalhista, o impacto dos novos free shops no desenvolvimento da região e as condições e trabalho. Daneluz destacou a relevância da lei federal n° 12723/2012 de autoria do deputado federal Marco Maia (PT) que autoriza a instalação de lojas francas em municípios de fronteira. “Esta lei traz justiça social e econômica para aos municípios de fronteira. No entanto, a regulamentação deve ser construída através de um grande debate que vise atender os interesses dos trabalhadores, micro e pequenas empresas, respeitando a lei para garantir prosperidade para a região” afirmou o petista. Daneluz que também integra a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia mencionou ainda a questão dos vinhos nacionais. “Acredito que a regulamentação da lei dos free shops possibilitará que os vinhos nacionais concorram com igualdade perante os produtos importados”, destacou. A lei que autoriza a instalação de lojas francas em municípios da faixa de fronteira foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff em dezembro do ano passado. © Agência de Notícias As matérias assinadas pelos partidos políticos são de inteira responsabilidade dos coordenadores de imprensa das bancadas da Assembleia Legislativa. A Agência de Notícias não responde pelo conteúdo das mesmas.fotografia

Senado amplia gastos em freeshops para U$ 1.200ip

Os senadores ampliaram os limites para vendas isentas de tributos para quem entra no país. Hoje estipulado em US$ 500, o valor de compra em free shop pode passar para US$ 1.200. A proposta, que passou ontem pela Comissão de Assuntos Sociais (CAE) do Senado e já foi aprovada, também, pela de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), segue direto para a Câmara, caso não haja recursos para levá-la à votação no plenário. A matéria foi aprovada por unanimidade, com direito a momentos de descontração dos senadores, que fizeram brincadeiras sobre as viagens em família. “Vou votar favoravelmente. Mas, se olhar o que acontece comigo quando eu chego de viagem, minha esposa compra o tempo inteiro lá fora e, quando chega, ainda vai ao free shop em São Paulo. Se fosse por isso, eu ia votar contra.”, afirmou o senador Blairo Maggi (PR-MT). Para valer como lei, os deputados precisam agora concordar com o texto da forma como saiu do Senado, e manter a redação do projeto. De acordo com o autor da proposta, senador Cyro Miranda (PSDB-GO), além de diminuir a carga tributária brasileira, a proposta incentiva a entrada de turistas no Brasil. O relator da proposta, Armando Monteiro (PTB-PE), defendeu o valor para o qual passou o limite de vendas para quem entra no país. “Esse valor é o mesmo há 30 anos. Até pelos eventos que o Brasil vai receber, Copa do Mundo e Olimpíadas, é necessário atualizar essa quantia”, afirmou. Monteiro também alegou que a aprovação do projeto aumentaria a atratividade dos free shops no país. “Além disso, entendemos que a elevação do teto atual representa um fomento legítimo à atividade das lojas francas, cuja atratividade vem sendo progressivamente diminuída com o aperto decorrente da falta de atualização”, ressaltou Monteiro no relatório apresentado na CAE. O projeto não modifica, no entanto, as regras para compras realizadas no exterior, que continuam seguindo normas específicas definidas pela Receita Federal.ip

Neutral Free Shop

Uma das lojas que se destaca em Rivera é a Neutral Free Shop Uruguay, uma loja que vende produtos, como:

perfumes/perfumaria,
relógios,
cameras digitais,
bazar,
eletrodomésticos,
acessórios esportivos,
cameras digitais,
pesca,
sapatos,
bazar,
camping,
comestíveis,
tênis,
têxtil,
cosméticos,
eletrônicos,
informática,
bebidas (adega subsolo da Neutral: vinhos, vodkas, whisky e afins)
vídeo games (Xbox, PS3, wii)
e outros produtos.

abre todos os dias das 9 horas até as 19horas.

A Neutral possui lojas em diversas localidades do Uruguai, são elas:

Chuy,
Rio Branco,
Aceguá,
Artigas.

Jandaia Turimos Hotel Livramento

Fundado em 23 de julho de 1896, pelo vasco-francês, Paulo Labarthe, caracterizava-se por ser o primeiro empreendimento hoteleiro, muito embora com nuances de hospedaria, a acolher os visitantes que chegavam a esta incipiente cidade. Passadas três gerações em mãos da família Labarthe transfere-se em 1961 para a familia Bertelli que já trazia na sua bagagem vasta experiência na área.

O Jandaia Turismo Hotel, é fruto de um sonho que começou em 1961 com um jovem casal, Daniel e Wilma Bertelli.
Com a aquisição da empresa, Daniel Bertelli passa a investir em melhorias contínuas. Hoje dispõe de uma estrutura com 147 confortáveis apartamentos, centro de eventos, fitness center, sala de jogos e entretenimento.
O hotel oferece ao seus hóspedes um delicioso e variado buffet no Café da manhã e o Restaurante Pampa-Grill, ao lado do hotel, com um ambiente finamente decorado e climatizado.
Possui um sistema de gerenciamento informatizado, moderna tecnologia de acesso à internet Wi fi, e, também, uma completa infra-estrutura para eventos e festas.
Adaptando-se continuamente ao cenário temático da região, este hotel tem a preocupação de satisfazer a expectativa dos clientes que escolhem o Jandaia para se hospedar nesta, sem igual, Fronteira da Paz!

Reserva Online

Turismo em Sant’Ana do Livramento

Situada na chamada fronteira oeste do estado, juntamente com outros municípios, integra a região fisiográfica da Campanha, que perfaz uma área total de 62.681km² o que representa aproximadamente 22 por cento da área territorial do Rio Grande do Sul.

Ainda na estrada, é possível vislumbrar um dos principais cartões postais do município – o Cerro de Palomas (a 20km da cidade, entrando pela BR 158). Próximo dali, situam-se três importantes vinícolas: Cordilheira de Sant’Ana, Almadén e Santa Colina. Logo na entrada da cidade está o Parque Municipal do Lago do Batuva (na Vila Planalto), onde há um lago artificial que oferece sombras majestosas em uma grande área verde, com praça de recreação e quadras para prática de esportes.
Mais ao centro do município, encontra-se a estação férrea, construída em 1906 e que, embora desativada, ainda recebe visitantes que buscam conhecer o prédio histórico por onde passou até mesmo o ex-presidente norte-americano Theodore Roosevelt.

Ainda no Centro da cidade, situa-se o Parque Internacional, símbolo de integracão das cidades de Livramento, no Brasil, e Rivera, no Uruguai. As duas cidades são conhecidas como Fronteira da Paz ou La Más Hermana de Todas Las Fronteras del Mundo. A cidade vizinha de Rivera oferece aos turistas freeshops e boas “parrilladas” na Rua Sarandi (avenida principal). Mais afastada da cidade (BR 293 – a 10km da sede), encontra-se uma zona de preservação ecológica – Parque Ibirapuitã.

A região também oferece aos visitantes turismo rural com passeios e roteiros temáticos por estâncias, museus e charqueadas. O Pampa Gaúcho, uma das mais belas regiões do Rio Grande do Sul, foi cenário do principal acontecimento político-militar do Sul do Brasil, no século XIX, a Revolução Farroupilha.

História Sant’Ana do Livramento

História

Os primeiros ocupantes conhecidos da região do atual município foram os índios charruas e minuanos. Em seguida, vieram jesuítas espanhóis, depois ao longo do século XIX vieram imigrantes portugueses e italianos. Em 1810, a instabilidade política que levaria à independência das colônias espanholas na Bacia Platina motivou a vinda de tropas portuguesas para a região, com a finalidade de resguardar a fronteira luso-espanhola. Essas tropas, comandadas por Diogo de Sousa, conde de Rio Pardo, deram início à atual cidade de Santana do Livramento, através da construção de uma capela dedicada à santa homônima. A povoação portuguesa permanente da região iniciou-se com a doação de sesmarias feitas pelo Marquês de Alegrete, em 18147 . Fundada a cidade em 30 de julho de 1823, foi elevada à categoria de município em 1857, emancipando-se de Alegrete.

Santana do Livramento situa-se na fronteira do Brasil com o Uruguai; do outro lado da divisa seca (uma rua urbana), situa-se Rivera. É um dos municípios mais antigos, históricos e o segundo maior em extensão territorial do Rio Grande do Sul. Atravessou períodos de grande prosperidade, quando despontavam grandes lanifícios, frigoríficos, organizações sociais e clubes de futebol. Lentamente, a economia foi fenecendo, por múltiplas razões, dentre as quais podem ser citadas: isolamento (distância de outros centros econômicos expressivos), visão centralista (na política, na indústria, no comércio, na organização territorial), opção econômica voltada centralmente para a agropecuária e o comércio, sem ênfase ao desenvolvimento da indústria, que realiza o papel de “ponte” entre as atividades anteriores e posteriores citadas.

Livramento registra mais de 100 quilômetros de faixa de fronteira seca com o Uruguai.

Em 1912, passou a ter a primeira estação de trem do Brasil com tráfego internacional, entre Santana do Livramento e Rivera (Uruguai), fazendo com que os trens pudessem ligar Rio de Janeiro e São Paulo a Montevidéu e Buenos Aires. Atualmente, o Trem Internacional encontra-se desativado8 .

A área do município localizada entre o Rio Quaraí e o Arroio Invernada (denominada como Rincão de Artigas) é reclamada pelo governo do Uruguai desde 1934.

Sant’Ana do Livramento

Santana do Livramento (originalmente “Sant’Ana do Livramento”) é um município do estado do Rio Grande do Sul, no Brasil. Localiza-se a uma latitude 30º53’27″ sul e a uma longitude 55º31’58″ oeste, estando a uma altitude de 208 metros e a uma distância de 498 km da capital Porto Alegre, a 500 km de Montevidéu (capital do Uruguai), 634 km de Buenos Aires (capital da Argentina), 2 434 km de Brasília (capital do Brasil) e 380 km do porto de Rio Grande.
No último censo realizado, Livramento apresentou um dos maiores índices de evasão populacional em todo o estado (-9,18%). Em números absolutos, se destaca na estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, tendo perdido mais de 8 000 habitantes desde o censo de 2000, caindo de 90 849 pessoas para 82 513 habitantes. Possui uma área de 6 950,37km², sendo o segundo maior município gaúcho.
Faz parte da Região da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, destacando-se na pecuária (bovinos e ovinos) e na produção de arroz e soja. Mais recentemente, vem ampliando a produção frutífera, com destaque para a vitivinicultura.
Em 2009, foi declarada oficialmente pelo governo brasileiro como a cidade-símbolo da integração brasileira com os países membros do Mercosul.6